Bloqueio de copias

analytics

Mostrando postagens com marcador Dados históricos e curiosidades. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Dados históricos e curiosidades. Mostrar todas as postagens

21 setembro, 2014

Uma das fases de produção dos corsets, colocar ilhós

Fiz esse vídeo mostrando uma das etapas finais de confecção dos corsets, a colocação de ilhós, para que vocês vejam que realmente a produção das peças é bem artesanal.




01 janeiro, 2014

Como seria um corset por dentro

Encontrei as imagens no Pinterest, a peça da foto foi feita em uma espécie de plástico, e nos da uma ideia de como seria mais ou menos a disposição interna das partes de aço em um corset.

Oque vocês estão vendo é o busk (fechamento frontal) e as barbatanas espiraladas com suas devidas ponteiras para proteção do tecido, as flats não estão visíveis por provavelmente estarem apenas na parte das costas.

Essa forma de disposição não é uma regra e pode variar, dependendo muito da modelagem da peça, e estilo de trabalho do corsetmaker, eu por exemplo quase não uso caneletas simples, como na foto, gosto mais de usar canaletas duplas, que seriam dois pares de barbatanas lado a lado para cada junção de painel, mas achei bem interessante para mostrar para vocês entenderem como é um corset por dentro!


* Peças feitas por Lovesick Corset

**fonte de origem da imagem. http://lovesickcorsets.blogspot.co.nz/search?updated-max=2013-02-01T22%3A35%3A00-05%3A00&max-results=7




23 março, 2012

Beldades dos Séculos XIX e XX com os seus corsets

Arlette Dorgère

Há poucas informações sobre a fase inicial de sua vida, mas consta-se que iniciou a sua carreira artística na dança e na musica quando tinha cerca de 19 anos de idade em 1903, em Paris no Théâtre des Variétés.



Era considerada uma mulher muito bela em sua época, e despertou inúmeras paixões e propostas de casamento, mas não se sabe ao certo se ela chegou a se casar.

Dentre seus parceiros de dança houve até um brasileiro, conhecido por Duque (Antonio Lopes de Amorim Diniz). Isso foi no ano 1906, quando ela esteve aqui no Brasil, no Rio de Janeiro para uma apresentação.

Dentre os espetáculos em que participou estão a comédia musical "At Home" (1909), de Max Rogers em Londres (1912),  como Colette em "La bonne veille coutume" e, no mesmo ano, ela aparece entre o elenco de "La Cigale" no Arrêté revista, Arrêtez, Chauffeur.
E anos mais tarde Arlette se aposenta dos palcos e não ha maiores informações sobre.

Gaby Deslys (1881 - 1920)

Foi atriz, cantora e bailarina, uma estrela muito famosa em sua época.
Teve aulas de canto no conservatório de Marselha, e fez as suas primeiras apresentações em Paris. Em 1906 foi para Londres.
Em 1911 estreou nos EUA em Nova York, com a peça "Les debuts de Chichine", e teve o mais alto salário  pago a uma atriz estrangeira, e foi lá que conheceu seu futuro parceiro  Harry Pilcer. Eles voltaram juntos para Paris e suas aparições em salões de música os tornaram bastante famosos.
 
Em 1914 ela fez sua estréia no cinema com "Rapture Rosy, ao lado de seu parceiro.

O seu estilo de vida era bem extravagante, ela possuía uma enorme cama em forma de cisne (foto abaixo). E que foi comprada em um leilão após a sua morte e usada como decoração em dois filmes - "O Fantasma da Ópera" (1925) e "Sunset Boulevard" (1950) 


Lina Cavalieri (1874 - 1944)

Foi uma soprano de ópera italiana conhecida por sua grande beleza.


Em Paris, sua bela aparência lhe abriu as portas, e ela conseguiu um trabalho como cantora em um café da cidade de concertos. De lá se apresentou em varias salas de música em outros locais de toda a Europa. 
A soprano Cavalieri teve aulas de voz e fez sua estreia na ópera, em Lisboa no ano 1900. No mesmo ano, ela se casou com seu primeiro marido, o príncipe russo Bariatinsky.  

Em 1904 cantou na Opéra de Monte-Carlo, em seguida, em 1905, no Teatro Sarah Bernhardt. Em Paris, Cavalieri atuou ao lado de Enrico Caruso no Giordano Umberto, na ópera Fedora. Ela e Caruso levaram o show para Nova Iorque, estreando com ele no Metropolitan Opera em 5 de dezembro de 1906.

Para quem tiver curiosidade em conhecer a sua voz ai está.
http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&NR=1&v=v-iZrjbgmGE


Mademoiselle Polaire (1874 - 1939)

Foi cantora e atriz.

Essa é a minha favorita...
Já fazem alguns anos da primeira vez que vi uma foto dela, sentada em uma cadeira, e isso foi no curso de moda, como um "exemplo de bizarrice"... Acho que não preciso nem dizer que foi amor a primeira vista, e que fui pesquisar mais sobre a moça... 

Ela possuía uma cintura minuscula com a circunferência de 33cm, que ficava ainda mais evidente por conta de seu busto ser grande (96 cm), mas na época dela era bem comum as mulheres terem cinturas muito pequenas.

O seu nome real era Émilie Marie Bouchaud, o seu primeiro trabalho foi como cantora em um café quando tinha cerca de 17 anos.
Seus cabelos eram curtos, coisa bastante incomum para as mulheres de sua época. Além da música teve uma carreira intensa também no teatro e no cinema.  


 Que linda a Polaire com chapéu de bruxinha. Eu gostei!!!.





12 julho, 2011

Materiais utilizados antigamente

Barbatanas de osso de baleia e de madeira

Sim elas realmente eram feitas do esqueleto da baleia. 
O material tornava os corsets bastante rígido e limitava os movimentos. Então certamente não deveria ser a coisa mais confortável deste mundo.

Utilizadas durante o século XIX.

Esse trabalho de esculpir e desenhar no osso de baleia é algo que me impressiona bastante. O trabalho artístico é realmente lindo e as pessoas até davam essas peças como presente...
Elas também faziam o papel do busk, que ainda não existia da maneira como o conhecemos hoje em dia, com fechos para encaixar. Na época os corsets tinham a frente fechada e a amarração traseira feita de forma que a própria pessoa não conseguia se vestir sozinha e era necessário o auxilio de serviçais para ajudar.
 

 

Barbatanas de madeira
Essas já são bem mais simples.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...